Por que eu não ando de metrô?

Por que eu não ando de metrô?

Poucas coisas tiram minha concentração ou geram algum tipo de incômodo em mim. Me considero muito bem resolvido em assuntos que vão de religião a política, passando por alguns dos maiores motivos de discussões.

Mas tem duas coisas no mundo que eu não suporto: a ignorância à simplicidade e o desrespeito às boas maneiras. Vou explicar as duas:

Ignorância da simplicidade

Tenho duas frases bem recorrentes no meu dia a dia: “Se eu precisar de menos de dois segundos para te dar uma resposta, você já poderia tê-la encontrado” e “Você pode me perguntar qualquer coisa, mas não é qualquer coisa que você pode me perguntar“.

Buscar suas próprias respostas é o que te torna um ser pensante, capaz de aprender com erros, e também é o que te permite criar sua própria maneira de lidar com problemas. Se uma pessoa não busca pelas soluções, por mais simples que elas sejam, ela nunca vai conseguir elaborar sua própria maneira de enxergar o mundo. O resultado é alguém com as mesmas ações, visões e postura de outros.

E acredite: ser “mais um” é apagar sua própria existência no mundo. Você nunca vai descobrir se um problema é simples enquanto ignorar a sua capacidade de buscar pelas respostas sozinho.

Desrespeito às Boas Maneiras

Me lembro de chorar (de birra, óbvio) num restaurante quando era pequeno, e ouvir a minha mãe falando “Pare de chorar! Você está atrapalhando o jantar dos outros. Quer fazer birra, faz pra mim e faz baixinho.” Ela poderia falar o que eu vejo toda mãe falar: “cala a boca!”, “pare já com isso!”, “se continuar chorando vai apanhar!”. Mas não, ela me ensinou algo ali… enquanto me fazia engolir o choro.

Respeitar o outro nada tem a ver com aceitar posturas inapropriadas e não deve ser confundido com tolerância. Não deixar as pessoas saírem do vagão do metrô antes de embarcar, por exemplo, é um desrespeito às boas maneiras. Não gostar de homossexuais, mas engolir seco e virar para o outro lado é tolerância. Deixar uma criança fazer birra livremente num ambiente coletivo é uma postura inapropriada.

O respeito é algo bem simples de conseguir: basta pensar antes de agir e avaliar se pode ser considerado ruim por outros. No caso da pergunta “Será que se eu empurrar alguém no metrô essa pessoa vai gostar?”, por exemplo, basta encontrar a resposta mais simples, e todos seremos pessoas melhores.

Até lá, é por isso que eu não ando de metrô.