Conheça 6 livros (indispensáveis) com temática LGBT

Conheça 6 livros (indispensáveis) com temática LGBT

 

Eu demorei MUITO tempo para fazer esse post, porque eu queria que ele ficasse realmente especial. Eu li muito, pesquisei muito, e quero compartilhar com vocês algumas obras bacanas que exploram o universo LGBT. Tentei, neste primeiro post, selecionar diferentes leituras, tanto em formato como em temática principal.

Um único ponto que eu quero ressaltar: eu dei preferência para obras escritas por autores brasileiros. Porque, por mais que existam diversos autores bacanas lá fora, precisamos dar mais valor para o que está sendo feito pelas amigues aqui em território tupiniquim.

Espero que gostem da seleção, peguem as dicas, deixem mais algumas aí embaixo nos comentários (para a minha próxima lista… hihihi) e, principalmente, COMPARTILHEM. Não basta ler o post, gostar das dicas e não compartilhar: precisamos divulgar as obras para que nasçam mais e mais por aí afora. Fechado?

Enjoy 🙂


livro-segundo-armarioO Segundo Armário: Diário de um Jovem Soropositivo
(GABRIEL ABREU)

Sinopse: Não bastasse a pressão social e as pressões internas para se assumir gay, existe um segundo armário que nos prende em nossas próprias cabeças: o do HIV. Acompanhe a descoberta da soropositividade de Gabriel, e a reviravolta que ele sofreu em sua cabeça sobre como lidar com este novo cenário repleto de tabus e preconceitos.

Minha Impressão Pessoal: O ponto principal da trama e que merece destaque é, na minha opinião, a luta do narrador com ele mesmo. Suas próprias dúvidas, dificuldades e medos são o que fazem os relatos palpáveis e criam muita empatia com as suas dificuldades. No começo eu queria dar uns tapas nele e falar “miga, sua loka, para de loucura!”, mas depois a história engrena.

Onde Comprar: Autografia


livro-viniciusVinícius no Mundo das Toalhas Brancas
(RAFAEL FARIAS TEIXEIRA)

Sinopse: Jovem e arrogante, Vinícius ele é um típico gay da geração Y que dá seu sucesso na carreira como garantido e se vê expulso da sua  zona de conforto. A partir daí, Vinícius passa a questionar suas certezas, julgamentos e as mediocridades do meio jornalístico que, como ele, está acomodado. Frequentador de saunas gays, o personagem faz delas a metáfora maior do texto e ponto de partida para suas reflexões.

Minha Impressão Pessoal: Falar sobre saunas é um tabu, e eu acho que a primeira coisa que se deve levar em conta aqui é exatamente isso. A narrativa é leve, por vezes excitante (naquele sentido mesmo que você pensou), mas o que chama a atenção mesmo é como o autor transforma o “mundo das toalhas brancas” em uma grande metáfora para a fuga das reais questões da vida.

Onde Comprar: Apple ou Amazon


livro-guardei-no-armarioGuardei no Armário
(SAMUEL DE PAULA GOMES)

Sinopse: Descobrir-se homossexual, a pressão psicológica exercida pela Igreja, o medo do inferno, o primeiro beijo, o impulso amoroso, a primeira transa, e o apoio encontrado em uma ONG são alguns dos pontos marcantes da obra, cujo título faz referência à expressão ‘sair do armário’, que caracteriza o assumir-se homossexual.

Minha Impressão Pessoal: Eu ainda não li este livro (basicamente porque ele ainda não foi oficialmente lançado) mas eu já o coloquei aqui na lista por um simples motivo: Samuel, o autor, é negro, vem da periferia e de uma família evangélica – igreja esta que é um dos pontos centrais da trama. Se você ficou curioso também, acesse o site aí embaixo e assista à entrevista que o rapaz concedeu para o Canal das Bee, e você vai entender o porque dele ter sido citado por aqui.

Onde Comprar: GuardeiNoArmário.com


livro-o-cinemaO Cinema Que Ousa Dizer Seu Nome
(LUFE STEFFEN)

Sinopse: Através de entrevistas diretas,  um grupo de cineastas brasileiros que têm se dedicado a realizar filmes com personagens gays, lésbicas, bissexuais, travestis, transexuais, transgêneros, revelam seus processos de criação, sua arte e seu cinema, um mosaico de representações do universo LGBT, tendo como foco a “retomada” do cinema nacional após o hiato criado pelo fim da Embrafilme. Entre os caminhos abertos, surgiu um cinema esteticamente eclético, com linguagens diversas, mas que se unifica por um tema: a diversidade sexual.

Minha Impressão Pessoal: Mais do que uma coletânea de entrevistas, a obra é um verdadeiro baú de possibilidades para o seu tempo livre. Isso porque as entrevistas em si são tão interessantes que te fazem querer parar a cada momento para conhecer mais sobre determinada obra cinematográfica. É uma verdadeira imersão ao cinema LGBT, que pode – e deve- ser consultada mais de uma vez.

Onde Comprar: Giostri / Leia a Resenha: Salada de Cinema


livro-fun-homeFun Home
(ALISON BECHDEL)

Sinopse: Este álbum é um livro de memórias, onde a quadrinista Alison Bechdel revisita a sua infância e adolescência – especialmente a descoberta de sua homossexualidade e a difícil relação com seu pai Bruce Bechdel. Homossexual não-assumido, Bruce passava mais tempo reformando o casarão vitoriano que moravam do que dando atenção à família. Com forte teor literário, Alison conduz a história fazendo referências a inúmeros clássicos da literatura. Sua relação com o pai a faz lembrar do mito de Ícaro e Dédalo, a sua mãe, atriz amadora, ora é um personagem de Henry James, ora de Oscar Wilde. A outra ocupação de Bruce era cuidar da casa funerária da família – funeral home, em inglês – que, abreviada para fun home (‘casa da diversão’) pelas crianças, dá título ao livro.

Minha Impressão Pessoal: Primeiro, uma pausa para apreciar o formato de Graphic Novel: o livro é de leitura rápida e possui ilustrações lindíssimas. Depois, vale a pena ressaltar o teor irônico da tragicomédia autobiográfica. A narrativa é interessante, rica em detalhes, e com destaque para tudo que cerca a relação da autora com seu pai e a questão do feminismo, ligada claro ao empoderamento e à influência da faculdade (e seus grupos militantes) na formação da sua personalidade.

Onde Comprar: Amazon


livro-minorias-discurso-de-odioMinorias Sexuais e os Limites da Liberdade de Expressão
(THIAGO DIAS OLIVA)

Sinopse: Dentre as minorias que mais sofrem atualmente em virtude do discurso de ódio, destacam-se as minorias sexuais, submetidas a essa forma de violência em todo o mundo. Essa forma de discurso emprega, com frequência, argumentos de impacto na psicologia individual e coletiva dos interlocutores de modo a segregar socialmente os indivíduos LGBT. Assim, exerce forte influência na opinião dos brasileiros, o que coloca mais obstáculos à luta das minorias sexuais pela afirmação de seus direitos no país. É neste contexto que se insere o presente livro, o qual trata dos limites à liberdade de expressão, no Brasil, tendo em vista o discurso de ódio contra as minorias sexuais.

Minha Impressão Pessoal: LEIAM ESTE LIVRO! A obra resultou da pesquisa que o autor desenvolveu durante o Mestrado em Direitos Humanos na Faculdade de Direito da USP. E embora ele foque na leitura jurídica dos problemas gerados por consequência da segregação social e do preconceito, o autor “mastiga” todos estes jargões e consegue nos mostrar, de forma simples e direta, quais são os impactos sociais causados pelo discurso de ódio, e quais são os direitos das minorias na democracia. É amor em forma de representatividade, e te faz sentir que seus gritos estão sendo ouvidos em algum lugar do mundo, e que ainda há esperança para LGBTs. Leitura obrigatória, sério.

Onde Comprar: Submarino, Livraria da Folha, Cia dos Livros e Americanas