Ódio ou Amor?

Existe um mundo onde algumas pessoas possuem olhos, mas são surdas. Neste mesmo mundo, só que do lado oposto, vivem pessoas que possuem orelhas, mas são cegas. A única coisa  que estes dois grupos possuem em comum é que ambos sabem falar – eles com certeza falam muito.

Um dia, descobre-se um insulto à família e aos bons costumes: duas pessoas opostas vivendo um romance. Deste momento em diante ambos são afastados de seus entes queridos e vão viver como as sociedades os consideram: renegados.

Porém, um fanático um dia resolve colocar as coisas em seus devidos lugares. Ele vai, na calada da noite, até o esconderijo do casal, e atira uma flecha contra um dos transgressores, que cai no chão. Seu amado corre atrás do fanático e os dois brigam. Ambos acabam se machucando muito: um com um ferimento na cabeça, o outro com uma fratura na mandíbula.

"Dad's First Kiss", da artista Cathy Jourdan
“Dad’s First Kiss”, da artista Cathy Jourdan

O casal renegado, durante estes anos, havia vivido momentos de paz e plenitude. Seu amor resultou numa pequena menina, que agora tinha 3 anos de idade. Alguns achavam que um filho entre um surdo e um cego seria uma aberração, um monstro que não poderia nem enxergar, nem ouvir. Mas a menininha, quem diria, havia herdado o melhor de seus pais: podia enxergar, ouvir e falar – ainda que não tenha aprendido muito ainda.

E nem aprenderia. O agressor, por causa do grande trauma em sua cabeça, morre ao tentar voltar ao seu lar. Já o casal, enquanto um morre aos poucos vítima do ferimento da flecha, o outro asfixia devido ao grade trauma em sua mandíbula.  A menina, de apenas 3 anos e incapaz de se manter sozinha, junta-se aos pais já desfalecidos e morre, após alguns dias, de fome.

Algumas pessoas contam esta história como um exemplo de medo e ódio, quando na verdade o ponto de vista é o que define seu final.