5 erros comuns de convivência social

Viver em sociedade é difícil, e vira e mexe precisamos dar o braço a torcer ou ficar calados frente a coisas absurdas – ou simplesmente feitas de uma forma oposta à que a gente faria. Para evitar o estresse desnecessário de ter uma discussão por convivência, veja abaixo uma lista dos 5 principais problemas e como contorná-los:

1- TER SEMPRE UMA OPINIÃO SOBRE A APARÊNCIA DOS OUTROS

Se você opina demais, das duas uma: ou você fala mal de algumas pessoas pelas costas, ou puxa o saco na frente delas. Em qualquer uma das opções, você passa a impressão de falsidade. Não existe motivo para elogiar ou criticar a aparência das pessoas frequentemente. Elogie quando uma pessoa precisar – ou merecer – e critique quando uma pessoa abusar do ridículo – mas procure sempre fazer críticas construtivas.

2- FALAR SÓ POR FALAR, OU OUVIR SÓ POR OUVIR

Está quente hoje, né?” – “É“. Quente e chato. Se você não tem nada o que falar, seja educado e FIM. Dê um oi, um sorriso, olhe para os seus pés e use-os para ir para outro lugar. Não tente puxar um papo aleatório sem sentido. Ninguém gosta. E se alguém precisar falar, ouça com atenção a fim de ter uma opinião sobre o que está sendo dito, e não apenas seja um telefone mudo, ou as pessoas pararão de falar coisas importantes com você.

3- MUDAR O FOCO DE UM DESABAFO

Você acredita que fulano estava me traindo com ciclana?” – “Gente, que absurdo, uma vez um cara fez isso comigo e bla bla bla“. Chato. Deixe as pessoas desabafarem, tenha opiniões, mas não transforme em um desabafo duplo. Ouça, entenda, dê apoio. Use suas experiências, mas não de maneira a mudar o foco da conversa para você.

4- FICAR GRUDADO NO CELULAR

Nada pior do que você estar entre amigos e uma pessoa ficar completamente desconexa ao cenário, grudada no celular. Dê atenção para quem se dispôs a passar um tempo com você ao vivo – pode ter certeza que as interações carne e osso são muito mais raras e importantes que as virtuais. Seja quem for que está no celular: família, boy magia, amigo do twitter, peguete… pode esperar. E se não puder, vá embora de onde estiver e encontre esta pessoa tão importante. Ficar pela metade não é nada educado.

5- ABUSAR DAS PIADAS INTERNAS

Não é sempre que todos sabem todas as piadinhas do seu convívio social. As piadas internas são uma diversão à parte, mas quando todos as entendem. Tem algumas ocasiões que não dá pra fazer, e tem quem insista em manter uma conversa inteira só com piadinhas no estilo. Tente sempre integrar todos na conversa. Por exemplo, se tem alguém na mesa que é ‘amigo de amigo’, conte a piada interna, e quando todos pararem de rir, peça para alguém explicar – de preferência o alvo da piada. Desta forma você mantém todos envolvidos no papo e a piada viva por mais tempo. Afinal, as histórias por trás das piadas também costumam ser, no mínimo, engraçadas.

Pronto, agora é só partir pro bar.

butequis negadis