Microconto: “Pagando Contas para Deus”

Microconto: “Pagando Contas para Deus”

dogmasO casal saía do metrô de mãos dadas. Conversavam, sorriam, imaginavam como ficariam aqueles quadros novos, comprados com muito suor, em sua sala de estar.

Uma senhora, visivelmente inofensiva, caminhava na direção oposta, ao encontro do casal e rumo à estação de metrô. Ao cruzar com aquele peculiar casal, brandou:

“Deus vai cobrar a conta de vocês!”

Os dois rapazes que caminhavam felizes e sorridentes logo mudaram de feição. Não bastava todas as contas pagas ao estado, agora eram cobrados por uma entidade que (não se sabe o porquê) não gosta do amor entre duas pessoas do mesmo sexo, representada por uma pessoa que se acha no direito de fazer tal cobrança em seu nome.

A senhora, sem olhar para trás, foi embora. Talvez estivesse até com uma sensação de “dever cumprido”. O casal, por sua vez, foi embora com o gosto amargo do preconceito, engasgado em suas bocas não mais sorridentes.

Não, moça. “Deus” vai cobrar a conta de você.