A trilha sonora das minhas pequenas sensações

A trilha sonora das minhas pequenas sensações

A música nos acompanha em diversos momentos da nossa vida, e cada um tem suas favoritas. Algumas vezes é aquela “chiclete”, em outras é aquela que combina perfeitamente com o seu momento pessoal. O que importa é o quanto ela te satisfaz com as mais diversas sensações.

Eu já pensei algumas vezes em escrever um post aqui com as minhas músicas prediletas, mas nunca consegui chegar numa lista adequada. Talvez porque eu ame músicas demais, ou talvez porque eu não tivesse definido “micro-sentimentos” que facilitassem a escolha.

E foi isso que eu fiz aqui: juntei uma lista de sensações muito específicas que me vieram à cabeça, e ilustrei com uma música que me faz sentir algo único e especial. E eu espero que vocês gostem. 🙂

QUANDO EU TO PUTO COM TODOS E COM O MUNDO

Essa é pra cantar gritando e chorando. “Iron sky” uma música densa, que passou despercebida até pouco tempo atrás. A voz do Paolo Nutini ecoa quase como um hino desesperado, de quem está sofrendo por dentro. Além disso, no meio da música, você ouve um pedaço do discurso que Charlie Chaplin deu no filme “The Great Dictator”. Não tem como ficar melhor…

QUANDO EU QUERO RELAXAR NUM SÁBADO CHUVOSO

A Corinne Bailey Rae me ganhou já no primeiro single, e desde então é amor verdadeiro. A voz suave, os sentimentos profundos explorados nas letras, até sua trágica história de vida. A Corrine me tranquiliza como um tarja preta que não precisa de prescrição, hora ou lugar.

QUANDO EU VEJO ALGUÉM USANDO A RELIGIÃO COMO MULETA

Eu não tenho nada contra religiões e religiosos, muito pelo contrário: acho saudável acreditar em algo superior a nós. Mas a religião é muitas vezes usada como muleta para justificar atitudes humanamente questionáveis. Nestes casos boto “Goddamned” do Jay Brannan no fone de ouvido e me pergunto: até quando?

QUANDO EU QUERO DANÇAR SÓ DE CUECA NA SALA DE CASA

Sabe aquele dia em que tudo fica certo, até o pôr do sol parece que resolve bater mais bonito à sua porta? Então: “Sambinha Bom” da Mallu Magalhães tem o poder de te despir de todas as coisas ruins: eu simplesmente fecho meus olhos e o meu corpo começa a mexer sozinho.

QUANDO EU ME SINTO SOLITÁRIO OU SEM AMOR

Veja bem: não é quando eu me sinto sozinho, e sim solitário. Vez ou outra vem uma sensação estranha de que as pessoas não querem se aproximar de mim, ou tem medo de mim, ou sei lá que porra as afastam. Talvez seja esse meu #jeitinho… O que importa é: “Radioactive” do Imagine Dragons me faz apertar o botão “foda-se” e esquecer de tudo. E tem que ser essa versão aí, ao vivo, por causa do que acontece no minuto 2:52.

QUANDO EU TENHO QUE PEGAR METRÔ LOTADO OU ANDAR EM MULTIDÕES

O Cícero Lins ganhou meu respeito já por ter disponibilizado seus dois CDs na íntegra pra download. Assim: na faixa. E eu o acho tão talentoso que me espanta. Bem, “Vagalumes Cegos” é uma daquelas músicas que transporta para uma redução de velocidade instantânea. Se você está correndo no meio da multidão passa automaticamente a andar, olhar em volta, ver a vida que passa despercebida e avaliar: afinal, por que eu corro tanto?

QUANDO EU TÔ DE FÉRIAS PENSANDO EM ALGUÉM QUE EU AMO

Eu sei, essa foi meio literal: a própria música fala essa sensação a que eu me refiro. Mas essa é a beleza dela: “Supernova” do Natiruts fala ~exatamente~ como eu sinto. Eu tenho vontade de agarrar, beijar e nunca mais largar essa música, dançar despretensiosamente, e sorrir até a boca doer. Uma dica: assista a esse acústico inteiro. #CoisaMaisLindaDoMundo!

QUANDO EU ME MACHUCO POR ALGUÉM QUE EU ADMIRO

Não preciso ter hora certa pra ouvir Beatles, assumo. Mas se tem uma música que mexe comigo é “Blackbird”. É quase um misto de esperança e tristeza, se isso é possível. Por isso ela entra nos meus ouvidos sempre que me vejo machucado por alguém que eu jamais achava que seria capaz de me machucar.

Se você tiver um sentimento/música para compartilhar, manda pra mim.
Não precisa ser nos comentários não, pode ser de coração mesmo… <3