Aquela sensação de “ficar pra trás”…

Aquela sensação de “ficar pra trás”…

Existe um incômodo, uma sensação de que as coisas caminham em velocidades diferentes para todo mundo.

Não é como entrar no Facebook e ver as pessoas vivendo mais do que eu, é ao vivo mesmo. Happy hours, parques, museus, cinemas, até comentários a programas de tevê. Por que será que eu sou o único que só tem tempo de trabalhar e dormir?

Esses dias vi um garoto de 25 que estava abrindo um bar ao lado da minha casa. Cara: vinte e cinco anos de idade e a vida dele já dá passos mais largos que a minha. Será que o problema sou eu? Será que eu sou o cara que resolveu andar devagar por achar mais seguro, e só agora se tocou que ficou para trás?

Sinto muita falta da minha vida social, da minha família e dos meus amigos. Diariamente.
Mas me falta tempo para amá-los como eu gostaria.

Talvez realmente o problema seja eu, ou talvez seja amor.
Talvez seja ambos: um pouquinho de amor próprio.