As Pequenas Grandes Coisas da Vida

nao_pareExiste um negócio na vida que podemos chamar de “divisor de águas”. Raramente as pessoas se deparam com momentos desta classificação – eu diria que uma vez na vida, e algumas inclusive morrem sem saber como são.

Sabe quando o amor da sua vida terminou com você?
Isso mudou a forma com que você enxerga o mundo?

Pois isso é um #mimimi egoísta e unilateral, e não um divisor de águas. É coisa de quem ainda não entendeu que um amor de verdade é uma via de mão dupla, que um bom relacionamento nasce de uma boa sintonia. Dói, mas passa – você só precisa de um tapa na cara e uma tequila. E seu coração será quebrado mais algumas vezes depois disso, pode ter certeza.

Um momento divisor de águas – diferente do que muitos pensam – não é necessariamente negativo. Pode ser a morte de um ente ou a chegada de um novo integrante na família, a perda total de bens materiais ou ganhar na megasena, a descoberta de uma doença incurável e a cura de uma doença quase incurável.

Em resumo: Milagres e Desastres

O quão preparado você está para uma bomba na sua vida? Poucas pessoas se perguntam e pensam com calma nisso.

Hoje eu peguei o metrô no horário de pico e, subindo uma escada rolante longa, pude olhar para quem descia na escada ao lado. Me peguei pensando que cada uma daquelas pessoas sentem, diariamente, a vontade de serem especiais, transbordando sonhos, desejos e amores. Todos querendo ser alguém e não apenas “mais um” na multidão.

Mas me peguei pensando logo em seguida: quem dali gasta tempo para ver coisas fora de suas zonas de conforto? Quem dali realmente vive? Por vezes engolidas numa rotina ou em convívios sociais pré-moldados por elas próprias, estas pessoas nunca saberão do que a vida realmente é feita caso não encontrem um “divisor de águas”.

E desse pensamento todo é que nasceu a dúvida: afinal, será que só conheceremos a dimensão das nossas vidas se a levarmos a um extremo que nos obriga a reavaliá-la por completo?