Barba: cultivar, manter ou tirar?

Sempre que penso em fazer a minha barba por completo volto atrás e só dou uma aparada. Uns tempos atrás senti a necessidade de deixar a minha barba crescer por conta de uma irritação na pele. E viciei.

Desde então, tenho a impressão de que comecei a ser levado mais a sério, pelo simples fato de manter a barba aparente. Sem barba, as pessoas erravam constantemente a minha idade – e o meu grau de senioridade no trabalho.

Um estudo da Taylor & Francis mostrou o que para mim ficou aparente: a barba interfere – e muito – na imagem que as pessoas criam de você à primeira vista. Por exemplo, barbados não são bem vistos em comerciais de cueca. Já os lisinhos não passam a credibilidade necessária na área de vendas. Os super barbudos são considerados mais criativos e experientes, principalmente nas artes.

Mas ter ou não barba é uma questão de gosto.

Vamos olhar, por exemplo, uma pessoa qualquer… como o Brad Pitt:

Brad sem barba = bom moço
Brad com barba = moço sério
Brad barbudo = moço experiente

O que vocês acham? Vale mais a pena tirar, manter ou deixar crescer?