As Besteiras que as pessoas postam

As Besteiras que as pessoas postam

As redes sociais deram vozes às pessoas.
Mas Deus, como elas gritam besteira!

Por isso, o texto de hoje vai trazer para você, de forma anônima e irônica, algumas das maiores besteiras que eu tenho lido internet afora, e com direito a aulinha:

1- Pessoa formada em comunicação pela PUC-SP (cujo curso mais barato nesta área custa R$ 2.000,00) fazendo comentários de origem duvidosa contra a “elite” do país.
– Querido, detesto te trazer más notícias: você é tão da elite, mas tão da elite, que tá batendo panela ao contrário 😉

2- Gerente de Marketing de uma grande marca esportiva, que antes tinha o mesmo cargo mas no maior e-commerce varejista de moda no Brasil, dizendo que a ausência de homens em ministérios não deveria ser sentida pelas feministas pois elas pregam a igualdade de sexos, então todos são tão capazes quanto.
– Amado, você só se esqueceu do conceito de representatividade, mas quem se importa com isso? Compre este novo tênis feito por jovens chineses!

3- Personal trainer que não consegue passar um dia sem publicar um vídeo, link ou foto de comidas com mais de 3.000 kcal.
– Amigão, espero que você não adicione seus clientes no Fb, senão…
Não, peraí, é uma boa estratégia para ganhar dinheiro. Boa! #Highfive

4- Homossexual de carteirinha (literalmente): gay bombadinho que vai na The Week e tem o cartão que faz com que ele entre pagando menos porque é “vip”, falando mal de RuPaul’s Drag Race e de quem assiste ao programa.
– Viado preconceituoso tá no mesmo nível do Bolsomito, viu querido? Assume que você é feminina e se liberta desses paradigmas que envolvem o seu cu, ok? E “assistir”, no sentido de “ver”, é verbo indireto. #FicaDica

5- Formado em Jornalismo, que trabalha na área, e faz questão de postar selfies com 45 hashtags (não é zueira, eu realmente contei a última) e acha que tá arrasando sendo “social media”.
– Você não é social media, você é só uma pessoa brega e regular que popula a linha do tempo das pessoas e indexa seu conteúdo em locais completamente desconexos.

6- RH formada e contratada como gerente em uma multinacional publicando no LinkedIn informações inverídicas e sem nenhuma apuração sobre Lei Rouanet.
– Primeiro: sorte que é você quem contrata e não quem é contratada, porque obviamente você não sabe usar o LinkedIn. Segundo: que azar ser você quem contrata na sua empresa. A gente logo percebe que salário e renome de empresa nada querem dizer sobre a qualidade técnica de seus funcionários.

Vida irônica, não? 😉

E se você tiver alguma sugestão, ou tiver alguém na sua linha do tempo que mereça esse “toque amigo”, manda o texto (ou link) para mim CLICANDO AQUI que eu incluo neste post.