O fim da TV Brasil é culpa sua

O fim da TV Brasil é culpa sua

Sim, a TV Brasil pode ser fechada em breve. De acordo com o jornal Folha de São Paulo, o presidente interino Michel Temer enviará nos próximos dias ao Congresso um projeto de lei reduzindo a atuação e os custos da empresa, que depende de recursos do Tesouro.

A ideia da equipe de Temer é fechar a TV Brasil e manter as demais linhas de negócio: agência de notícias, produção independente de conteúdo, monitoramento de mídia, o portal, entre outras. A emissora é controlada pela União, a EBC (Empresa Brasil de Comunicação).

Alguns importantes programas acontecem ali. O “Estação Plural” é um exemplo claro: apresentado por um homem gay (Fefito), uma lésbica negra (Ellen Oléria) e uma apresentadora trans (Mel Gonçalves). É um espaço de debates que hoje não se vê em nenhuma emissora aberta – ou fechada!

A internet foi à loucura com o anúncio. Acham um desrespeito, um absurdo, querem que a TV Brasil seja privatizada para que ela não saia do ar. A comparam com a TV Cultura que, por não ter verba, está sucateada. Outros a querem realmente fechada, alegando ser um “cabide de empregos petralha” (sic) ou apenas um grande gasto público, uma vez que não dá audiência e ‘consome’ verbas públicas.

– Mas só tem programa chato!

Toda vez que você escolhe assistir “Masterchef”, “Power Couple” ou “The Voice” ao invés de um programa como “Estação Plural”, você fez a sua escolha.

– Mas eu nem sabia que esse programa existia!

Toda vez que você deixa se buscar informação, e só consome o que chega de mão beijada para você via publicidade (ou timeline alheia), você fez a sua escolha.

– Mas devia privatizar, aí ia ter dinheiro para publicidade!

Toda vez que um órgão governamental vira uma empresa privada ele passa a visar o lucro, não a sua informação. Ele passa a visar audiência, e não conteúdo. Se você prefere consumir programas feitos por uma empresa privada, você fez a sua escolha.

– Ah, então tem que fechar mesmo.  Milhões sendo gastos para ninguém assistir?

Se você faz a ‘conta de padaria’ de comparar os custos de operação de uma emissora como a TV Brasil com a da TV Globo, você está mal intencionado. Isso porque o custo de operação de uma TV, pequena ou não, não é proporcional ao seu Ibope. Outra coisa: as verbas publicitárias arrecadadas em emissoras privadas não podem ser comparadas com as verbas públicas retiradas do tesouro.

Não, meus queridos, não devemos cobrar o governo interino de realmente fechar a torneira de mais um espaço público voltado para a cultura. Nós devemos fazer o exato inverso: cobrar melhor estrutura, melhor programação e uma emissora livre do capitalismo desenfreado, que é capaz de colocar no ar coisas como o “Balanço Geral” ou “Pânico” só para vender espaços publicitários.

Você deve cobrar uma linha editorial independente de uma emissora cujos custos sai do seu bolso. Você deve cobrar diversidade neste espaço. Você deve exigir um sinal de qualidade para sintonizar o canal. Você precisa ter ciência de que este espaço existe, que é seu, e que ele tem uma importância muito grande.

Quanto menos espaço público, mais espaço privado.
Quanto mais espaço privado, menos espaço público.

Saiba que quando uma emissora privada resolver colocar uma apresentadora trans na tela da sua TV, infelizmente já teremos virado o Quênia no assunto diversidade.

Abaixo, um quadro dos investimentos feitos até agora na emissora. Lembre-se que recentemente foi aprovado em regime de urgência reajustes entre 16,5% e 41,47% aos salários dos servidores do Judiciário, e o impacto orçamentário só para esse aumento será de R$ 5,99 bilhões ao ano, segundo o Ministério do Planejamento (fonte).

tv-brasil
Reprodução: Folha de S. Paulo