PAREM DE ME SEGUIR! – Um guia prático de como se portar nas Redes Sociais

 

TWITTER

Siga interesses, siga amigos, siga amigos de amigos, compartilhe conteúdo, crie seu espaço. Abuse dos replies e dos RTs, mas nunca de forma exagerada ou focados em um único seguidor, por que isso assusta. Se você utiliza um site ou script para ganhar seguidores: ou você não confia no seu próprio conteúdo, ou ele realmente não agrada. Criar uma ilusão de ser popular é um distúrbio psicológico e deve ser tratado. E nunca, em hipótese alguma, siga zilhões de pessoas e depois de um tempo dê unfollow, para reter desavisados – isso pega muito mal. O #FollowBack é legal, mas não quando utilizado com qualquer pessoa. Alguém te seguiu: veja as postagens da pessoa e siga se curtir.

FACEBOOK

Eis um lugar onde o excesso te transforma num chato. Nunca compartilhe texto demais, foto demais, apps demais, páginas de piada demais, etc. E outra: não saia adicionando todas as sugestões de amigos – você sabe que isso não tem fim, né? – pois esta funcionalidade serve para te ajudar a encontrar perfis de pessoas que você realmente já pode conhecer com base nas suas amizades. Se você adiciona qualquer pessoa, você é um spam.

FOURSQUARE

Nunca, nunca, NUNCA adicione pessoas que você não conhece. NUNCA. É creepy, é stalker, é estranho, é simplesmente errado. Deixe dicas realmente relevantes nos lugares que você frequenta, pois não há nada mais vergonhoso do que alguém que faz comentários vazios, bestas ou só para aparecer.

LINKEDIN

Não adicione seu Twitter ao seu perfil, a não ser que o seu Twitter seja 100% focado em sua vida profissional. Aliás, mesmo se você for um workaholic das redes sociais, não adicione seu Twitter lá: utilize a própria ferramenta de postagem da rede. Ao invés de adicionar pessoas que você não conhece para enviar uma mensagem “à força” para ela, socialize em grupos que sejam do seu interesse e crie contatos por lá. Quando for recomendar alguém, foque em alguma qualidade do profissional, como habilidade em gerir equipes ou manter relatórios, ou mesmo pergunte para ela o que ela gostaria de ser recomendada. Dizer que ela é “legal, super boa e demais” não agregam valor algum a ninguém.

GOOGLE+

Você acha que as pessoas não olham, mas olham. Uma vez ou outra, navegando pelo Google, as pessoas clicam ali nas notificações e descobrem que foram adicionadas por completos desconhecidos em seus círculos. Aproveite que você está numa nova rede e descubra novos conteúdos sem necessariamente sair circulando todo mundo – dê prioridade para quem já está utilizando mesmo a rede.

ORKUT

Não tenha. Se tiver, utilize de maneira consciente: escreva em português legível, troque experiências e tire dúvidas nas comunidades. Scrap animado, gifs, solicitações de apps, desenhos feitos com letras…. Enfim: tudo que parecer um papel de carta ou um cartão virtual, EVITE. Nem todo mundo tem o gosto duvidoso que você.

Lembre-se: nas redes sociais devemos seguir as mesmas regras sociais que utilizamos na “vida offline”. Não faça com outros coisas que não te agradariam. Algumas pessoas podem achar que eu estou errado e dizer que as “piadas do Feice” que elas compartilham são super curtidas… mas na real você está agradando os chatos. E isso realmente tem de monte por aí.